A burocracia penitenciarista: Estudo sobre a configuração da gestão prisional no Brasil

Dias
Horas
Minutos
Segundos

A partir de R$20,00

Este livro aborda os processos de configuração da gestão prisional no Brasil, considerando os jogos de forças que permitiram emergir a burocracia penitenciarista, um corpo funcional difuso e composto de múltiplos atores, influenciado por forças diversas, cuja principal especialidade é permitir a reprodução e a atualização do dispositivo penitenciário brasileiro.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2020
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 340
  • ISBN: 978-65-5861-205-6
  • eISBN: 978-65-5861-207-0
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-207-0

Informação adicional

Peso 517 g
Dimensões 160 × 230 × 18 mm
Tipo do Livro:

E-book, Livro Físico

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

Esta pesquisa analisa a formação da burocracia penitenciarista, corpo que opera o dispositivo prisional. Felipe Athayde demonstra as tensões de três linhagens de saberes e ações da burocracia: o jurídico, o reintegrador e o securitário. Recentemente, os grupos criminais e o saber especializado contribuem para fechar as portas da prisão ao debate público, enquanto o encarceramento massivo superlota celas com o público mais vulnerável aos efeitos perversos da desigualdade social. Na contramão, o sociólogo visitou inúmeras prisões em quase todos os estados brasileiros, recolhendo dados e traçando perfis organizacionais para sustentar suas interpretações. A tese foi desenvolvida na Sociologia da UFSCar, no âmbito do GEVAC, coroando a trajetória de um pesquisador incansável, um expert necessário a uma nova abordagem ao problema da punição.

Jacqueline Sinhoretto