A Liberdade e a Justiça: horizontes para uma racionalidade socioambiental

Dias
Horas
Minutos
Segundos

R$17,00R$34,00

Este livro nasce desde a necessidade que todos nós temos de refletir, compreender qual é o nosso papel com relação ao OUTRO, entendido esse outro como Meio Ambiente. Fazer isso desde áreas tão dispares e ao mesmo tempo tão atuais como a Economia, a Filosofia e a Ecologia, não deixa de ser uma grande oportunidade para discutir a complexidade, a transdisciplinaridade e a inclusão de temáticas diversificadas mas que confluem todas elas no Ser Humano e na sua relação com o Mundo.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2020
  • Tamanho: 14x21 cm
  • Páginas: 180
  • ISBN: 978-65-5861-119-6
  • eISBN: 978-65-5861-117-2
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-117-2

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

A Liberdade e a Justiça sempre foram desafiadas. Desde os tempos mais remotos, e nas mais variadas circunstâncias de lugares e pessoas, os seres humanos temos tratado de esclarecer e de pôr em prática estes dois controvertidos conceitos. A Liberdade e a Justiça, em efeito, são palavras, mas também sonhos, anseios e práticas que não por serem imperfeitas são menos sublimes e ambiciosas. Refletir sobre elas nas bases de uma ética do desenvolvimento e da sustentabilidade socioambiental não deixa de ser um grande desafio na nossa contemporaneidade. Este livro nasce desde a necessidade que todos nós temos de refletir, compreender qual é o nosso papel com relação ao OUTRO, entendido esse outro como Meio Ambiente. Fazer isso desde áreas tão dispares e ao mesmo tempo tão atuais como a Economia, a Filosofia e a Ecologia, não deixa de ser uma grande oportunidade para discutir a complexidade, a transdisciplinaridade e a inclusão de temáticas diversificadas mas que confluem todas elas no Ser Humano e na sua relação com o Mundo. Dotar ao ser humano de Liberdade e de senso de Justiça, significa RESPONSABILIDADE. Sermos livres e querer um mundo melhor e mais justo é dotar nossa existência de sentido e significado. Agência, autonomia, funcionamentos, dignidade, direitos, são capacidades que devem ser potencializadas individual e coletivamente para que exista autêntico desenvolvimento. Desenvolvimento como Liberdade é uma proposta válida para pensarmos em uma racionalidade socioambiental que interfira nas controvertidas relações entre economia, ética e o meio ambiente.