A sabedoria política: Por uma teoria normativa do conhecimento pública em John Rawls

Dias
Horas
Minutos
Segundos

A partir de R$20,00

O objetivo central deste trabalho foi elaborar, a partir da Teoria da justiça de John Rawls, a estrutura conceitual de um método de reflexão pública que visa à constituir um sujeito político, estabelecer os princípios e dinâmica do conhecimento público e os critérios para a promoção de uma justiça cognitiva por meio de uma educação política.

Limpar
ISBN 978-65-5861-144-8 Categorias , Tags , , ,

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2020
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 200
  • ISBN: 978-65-5861-144-8
  • eISBN: 978-65-5861-142-4
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-142-4

Informação adicional

Peso 319 g
Dimensões 160 × 230 × 11 mm
Tipo do Livro:

E-book, Livro Físico

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

O objetivo deste trabalho foi o de extrair da obra de John Rawls uma teoria normativa do conhecimento político, uma estrutura conceitual que consiste em princípios e forma específicos do pensamento público, em características e pressupostos não explícitos ou não intencionais na Teoria que somente propõe forjar critérios de distribuição de bens. Essa teoria normativa, ou discurso do método político, deve ser entendida como uma teoria sobre a atualidade, uma forma de apreender a dinâmica social no aspecto político; e método deve ser tomado como a determinação de princípios instrumentais à política, como certa forma de refletir a atualidade e o próprio conhecimento público. O discurso do método político, como numa alusão poética à obra de Descartes, constitui-se de um cogito político, de uma metafísica normativa e de um método de reflexão pública, cuja estrutura argumentativa apresentaremos a seguir.

À concepção de filosofia política de Rawls atribuímos dois papéis fundamentais, a saber, o papel especulativo de ampliação conceitual, de abertura da objetividade política, e o papel prático de fornecer um esquema normativo do pensamento político, um método de reflexão que sirva de amparo às deliberações concretas, de forma a termos um corpo de conhecimento público cumulativo e sistemático que ao mesmo tempo se aproprie da experiência histórica e explicite os ideais latentes da sociedade. Essa concepção de filosofia como sabedoria prática, portanto, será assumida como uma teoria sobre a atualidade e sobre um método de reflexão e deliberação políticas.