A sociedade exponencial: Ensaio sobre o fim da humanidade

Dias
Horas
Minutos
Segundos

A partir de R$20,00

A Sociedade Exponencial trata da contradição entre o crescimento sem limites da produção, do consumo e da população humana e o fato da finitude do Planeta e seus recursos. As soluções aos problemas ecológicos até aqui adotadas são insuficientes se não há uma mudança de fundo na forma em que entendemos a nossa presença na Terra.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2021
  • Tamanho: 14x21 cm
  • Páginas: 174
  • ISBN: 978-65-5861-507-1
  • eISBN: 978-65-5861-509-5
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-509-5

Informação adicional

Peso 331 g
Dimensões 210 × 140 × 9 mm
Tipo do Livro:

E-book, Livro Físico

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

Vivemos neste início de século XXI na Sociedade Exponencial. Ela chegou, fazemos parte dela, o que nos traz vários desafios como espécie, incluindo aquele de não nos extinguir. Devemos – e podemos – fazer com que a Sociedade Exponencial não seja o último tipo de sociedade humana que o nosso planeta conheça.

De forma relativamente recente, as atividades humanas apresentaram uma aceleração extraordinária: produção, consumo, população, poluição, uso indiscriminado da água, todos crescem de forma exponencial. O que quer dizer que esse crescimento não só é contínuo e constante, mas também que as taxas de tal crescimento são cada vez maiores. Além do fato de nem todos esses processos serem positivos – vejam a poluição –, há um limite que não podemos esquecer: o nosso Planeta. Eis então uma contradição básica e dramática: como pode sobreviver uma espécie que tende a crescer de forma ilimitada se, basicamente, depende de recursos limitados?

Os riscos da Sociedade Exponencial estão entre nós, e as ameaças aumentam de forma exponencial também. As respostas ecológicas e iniciativas sustentáveis (como a reciclagem) não trazem mudanças de fundo enquanto não se modificar a lógica que sustenta a Sociedade Exponencial. No entanto, ainda que a situação pareça inexorável, a mudança de rumo não se encontra necessariamente nas mãos dos poderosos ou nos centros decisórios globais. Nós todos fazemos parte da Sociedade Exponencial e, como tal, temos incidência. Transformá-la é questão de consciência, número e vontade.