Acidentes ambientais em áreas portuárias: Percepção de risco e reações na visão ecossistêmica

Dias
Horas
Minutos
Segundos

R$52,00

Esta obra contribui para ações de prevenção, preparação e resposta a acidentes ambientais em áreas portuárias, apresentando estudos sobre histórico de ocorrências, sobre percepção de risco e reações da comunidade, em casos hipotéticos e reais, destacando fatos que contribuíram para amplificar ou minimizar os danos.

Limpar
ISBN 978-65-5861-104-2 Categoria Tags ,

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2021
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 308
  • ISBN: 978-65-5861-104-2
  • eISBN: 978-65-5861-102-8
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-102-8

Informação adicional

Peso 568 g
Dimensões 230 × 160 × 15 mm
Tipo do Livro:

Livro Físico

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

Este livro está baseado nos princípios da precaução e da solidariedade. Visa contribuir para as atividades de prevenção, preparação e resposta a acidentes ambientais em áreas portuárias, de maneira ecossistêmica, com intuito de preservar vidas e minimizar os danos socioambientais. Seu conteúdo apresenta o estudo histórico sobre causas e consequências de 60 acidentes, tecnológicos e/ou influenciados por fenômenos naturais, no Brasil e no exterior, envolvendo navios, portos, terminais aquaviários e oleodutos, entre outras instalações, entre 1900 e 2019, com base na experiência profissional de 30 anos da autora, trabalhados no órgão ambiental do estado de São Paulo (1988 a 2018). Foram reunidos também os resultados das pesquisas sobre percepção de risco e comportamento das pessoas, realizadas na pós-graduação em Ciências Ambientais (USP/SP) e em Psicologia (PUC/SP), nas áreas portuárias de Santos e de São Sebastião. Os principais temas abordados foram: reações e comportamento dos atores envolvidos nos acidentes, ações de resposta desencadeadas, fatores que contribuíram para amplificar ou minimizar riscos, danos à saúde humana, aos ecossistemas e à fauna. O estudo conclui que curiosidade, oportunismo e negligência podem não apenas influenciar as causas como amplificar as consequências dessas ocorrências. Destaca que precaução, solidariedade e altruísmo ajudam a minimizá-las, quando há conhecimento, discernimento e boa vontade. Ressalta que, entre outros fatores, investimentos em prevenção, gerenciamento de risco, planos de ação de emergência, treinamento, capacitação e integração das partes envolvidas ajudaram a reduzir a quantidade de acidentes e a sua gravidade, portanto devem ter continuidade para que situações catastróficas não se repitam.