Anarquia é ordem: reflexões contemporâneas sobre teoria política e anarquismo

R$32,00

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2020
  • Tamanho: 14x21 cm
  • Páginas: 124
  • ISBN: 978-65-86854-80-0
  • eISBN: 978-65-86854-78-7
  • DOI: 10.31012/978-65-86854-78-7

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

Geralmente apresentada em debates e exposições a partir de suas raízes etimológicas, a an – arquia, expressão originária do grego, pode ser lida como ausência de poder, senhores, governos, autoridade, hierarquia, etc. O anarquismo resiste em ser um sistema de ideias nominalmente autoral, como o marxismo, o que lhe conferiu uma certa virtude de escapar dos pontificados intelectuais e de instrumentalizações burocráticas engendradas pela razão de Estado. Esta condição especial, no entanto, não o impediu de existir com destacada presença histórica em várias partes do mundo e se desenvolver forjando algo que poderíamos expressar como tradição de pensamento e de luta social. A teoria política ignora e burla do anarquismo porque ele representa, justamente, a negação de um dos seus mais elementares baluartes, qual seja, o axioma da ordem social como institucionalidade estatal e governo. Incluir o anarquismo com seriedade e honestidade em seu escopo de reflexões implicaria, no mínimo, em assumir as fragilidades desta sua base constituinte, forçando-a ingressar em um indesejado modo de turbulência.