Carnaval e cidade – usos e apropriações de espaços urbanos: Recife e Olinda em perspectiva

Dias
Horas
Minutos
Segundos

A partir de R$20,00

A presente obra propõe-se a analisar a relação entre carnaval e cidade a partir dos usos e apropriações de espaços públicos e que apresentará como referência empírica as cidades do Recife e Olinda em perspectiva.

Limpar
ISBN 978-65-5861-276-6 Categorias , Tags , , ,

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2021
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 224
  • ISBN: 978-65-5861-276-6
  • eISBN: 978-65-5861-277-3
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-277-3

Informação adicional

Peso 365 g
Dimensões 160 × 230 × 12 mm
Tipo do Livro:

E-book, Livro Físico

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

O carnaval constitui-se, como uma das mais importantes manifestações da cultura brasileira. Nos dias de festa, o locus carnavalesco é ocupado por atores sociais antagônicos, produzindo uma imagem singular dos movimentos sensíveis que a cidade experimenta durante todo o ano e que acabam por desembocar nos processos desiguais do poder e do espaço – uma das múltiplas leituras que o fenômeno carnaval oferece. A compreensão desse complexo momento de polifonias e polissemias requer uma revisão de seu processo de desenvolvimento histórico, objetivando o entendimento mais amplo de como esta foi (e continua sendo) forjada como fato social inteiramente brasileiro, elemento que compõe uma peça da formação identitária da nação. Nessa direção, a cidade passa a constituir-se como local privilegiado da produção carnavalesca baseada em evocação à memória, simbolizando a ideia de espaços públicos a serem ativados e reconstruídos. No intuito de construir uma articulação entre passado, presente e futuro, os investimentos comerciais vêm integrando estratégias múltiplas na busca de dinamizar antigos usos do espaço urbano, associados a formas contemporâneas de consumo do carnaval. Neste sentido, a presente obra propõe-se a analisar a relação entre carnaval e cidade a partir dos usos e apropriações de espaços públicos e que apresentará como referência empírica as cidades do Recife e Olinda em perspectiva.