Desigualdades, pandemia e o desmonte das políticas públicas

Dias
Horas
Minutos
Segundos

R$35,00
R$28,00

Esta obra é uma coletânea de vários pesquisadores e alunos que investigam e analisam as expressões do fenômeno decorrentes da pandemia do Coronavírus e da minimização do Estado, no Brasil e em Portugal. É uma leitura crítica da realidade, a partir da conjuntura de crise sanitária, política e econômica, e dos processos de desigualdade e pobreza e seus rebatimentos para os grupos vulnerabilizados como mulheres, crianças e adolescentes, idosos, indígenas, Lgbts e classe trabalhadora, clamantes de proteção social no seu cotidiano avassalado e desprotegido.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2021
  • Tamanho: 14x21 cm
  • Páginas: 188
  • ISBN: 978-65-5861-473-9
  • eISBN: 978-65-5861-482-1
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-482-1

Informação adicional

Peso 330 g
Dimensões 210 × 140 × 10 mm
Tipo do Livro:

Livro Físico

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

Os desafios impostos pela pandemia de Covid-19 no Brasil e em Portugal instigaram pesquisadores e alunos, para uma análise mais aprofundada sobre as condições de vida e as iniquidades da população.  Trata-se de uma leitura crítica da realidade, a partir da conjuntura de crise sanitária, política e econômica, bem como seus rebatimentos para os grupos vulnerabilizados como mulheres, crianças e adolescentes, idosos, indígenas, Lgbts e classe trabalhadora. A pandemia escancarou as marcas sócio históricas das desigualdades e da pobreza, agravando as diversas vulnerabilidades sociais como a fome, o desemprego, a desigualdade de gênero, a negação de direitos, as diversas expressões das violências, que afetaram a saúde física e mental da população. Este período pandêmico tornou-se um tempo de reinvenções, pois além de acentuar as mazelas sociais e a precariedade do sistema de saúde pública e de assistência social; demonstrou a insuficiência das políticas públicas, agravadas pela calamidade pública, e pelo o desmonte neoliberal dos serviços públicos.  A obra ressalta a importância de investimentos em estratégias articuladas de promoção da saúde, como via de acesso, as respostas mais saudáveis, no enfrentamento da problemática.