Do amor humano ao amor divino: Um olhar sobre o pensamento de São Bernardo de Claraval e o Tratado de Diligendo Deo

Dias
Horas
Minutos
Segundos

A partir de R$20,00

Doutor por excelência do amor divino, todo o pensamento teológico de São Bernardo de Claraval pode ser considerado determinante para o desenvolvimento místico especulativo do século XII. Partindo das Sagradas Escrituras e apoiado na Teologia Patrística, construiu sua obra dando especial ênfase à questão do amor divino e humano. Para ele, mais do que pela razão, é pelo amor que o homem alcança a perfeita compreensão de si, do mundo e de Deus. Nesta obra, o leitor encontrará uma introdução acessível e pedagógica no conhecimento e compreensão sobre a vida e pensamento de São Bernardo, e, principalmente, conhecerá uma de suas principais obras, o tratado De Diligendo Deo, escrito capital para o entendimento de sua espiritualidade.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2021
  • Tamanho: 14x21 cm
  • Páginas: 102
  • ISBN: 978-65-5861-273-5
  • eISBN: 978-65-5861-254-4
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-254-4

Informação adicional

Peso 147 g
Dimensões 140 × 210 × 7 mm
Tipo do Livro:

E-book, Livro Físico

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

À primeira vista, tem-se a impressão de que o amor narrado no De Diligendo Deo não se encontra ao alcance do ser humano na vida presente. No entanto, à medida que São Bernardo vai desenvolvendo sua investigação, ele envolve elementos propriamente humanos, como a razão, a vontade e o conhecimento de si mesmo, que, quando bem ordenados pelo próprio ser humano, proporcionam-lhe uma certa capacidade de amar que – mesmo sendo em desvantagem em relação à capacidade divina – podem levá-lo a uma dignidade tão alta quanto à dignidade inata que o ser humano possui de participar do amor divino. Portanto, nesse tempo pós-moderno em que estamos vivendo, profundamente marcada por uma vasta inversão de valores como o egocentrismo, hedonismo, relativismo, consumismo e individualismo – que condicionam insistentemente o homem pós-moderno a vivenciar comportamentos e sentimentos contrários à natural tendência que o ser humano tem de amar – a reflexão sobre o amor nos termos em que surge no De Diligendo Deo, para além de significar a recuperação do amor humano ao amor divino, soa como um címbalo, convidando toda pessoa, cristã e não cristã, a deixar-se conduzir e, ao mesmo tempo, anunciar com sua própria maneira de viver a missão primária em sua vida: esse amor enquanto capacidade humana por excelência.