Entre em contato (41) 3022-6005 contato@aeditora.com.br

Do encontro com os Sateré-Mawé para uma psicologia cultural: diálogos sobre a loucura

Editora: Brazil Publishing

Linguagem: Português

Ano: 2019

Páginas: 284

Tamanho: 16x23 cm

ISBN: 978-65-5016-149-1

eISBN: 978-65-5016-150-7

DOI: 10.31012/978-65-5016-150-7

Selo:

Esta obra consiste em um diálogo intercultural sobre a loucura, desenvolvido com o Povo Indígena Sateré-Mawé da Área do Marau. A autora aponta a possibilidade de consolidar outro caminho para a construção de conhecimentos no campo da Psicologia Cultural, ao escolher a hermenêutica diatópica, proposta por Boaventura de Sousa Santos, para guiar o diálogo.

R$38,50

R$77,00

Sinopse

Este trabalho, fruto da minha pesquisa de doutorado desenvolvida com o Povo Indígena Sateré-Mawé entre os anos de 2006 e 2010, consiste em um diálogo intercultural sobre a loucura. Em termos gerais, esse diálogo pode ser sintetizado por meio da resposta a cinco perguntas: (1) Que tradições culturais dialogaram? A tradição cultural ocidental médico-psicológica e a tradição cultural Sateré-Mawé; (2) De qual tradição cultural se partiu? Da tradição ocidental médico-psicológica e da prática clínica neste contexto; (3) Quem dialogou? A pesquisadora, enquanto interlocutora/tradutora dos saberes/práticas médico-psicológicos do ocidente; e indígenas Sateré-Mawé com diferentes papéis sociais em suas aldeias, enquanto interlocutores/tradutores dos saberes/práticas de seu povo; (4) Quem fez a tradução entre as línguas Sateré-Mawé e Portuguesa? Professores Sateré-Mawé participantes do diálogo, que já estudaram Psicologia em sua formação como professores; (5) O que se pretendeu produzir com o diálogo? Uma aproximação à compreensão das experiências Sateré-Mawé da loucura; uma versão/tradução situada, em termos da relação dialógica entre a pesquisadora e os Sateré-Mawé, e em termos de um tipo de olhar – o olhar da Psicologia. A pesquisa ora apresentada originou-se dos diálogos que tive com professores dessa etnia quando, em uma de suas vindas à cidade de Manaus, no Amazonas, visitaram um Centro Psiquiátrico no qual eu desenvolvia uma atividade de extensão da Universidade Federal do Amazonas. Nessa ocasião, eles afirmaram não existir loucura e pessoas loucas em suas aldeias. Decidi, então, registrar e ampliar nossos diálogos para outros Sateré-Mawé, com distintos papéis sociais e que também residiam na Área do Marau. A hermenêutica diatópica, proposta por Boaventura de Sousa Santos, foi o caminho escolhido.

Informação adicional

Peso 461 g
Dimensões 160 × 230 × 16 mm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.