Dos Cedros aos Pampas: Memória da imigração sírios e libaneses no sul do Brasil

R$58,00

A obra refere-se à história da imigração sírio-libanesa no Rio Grande do Sul, entre os anos de 1890 e 1949, lapso temporal que corresponde a duas gerações de imigrantes, entre sua chegada ao país, adaptação à nova terra e integração à cultura gaúcha.

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2020
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 340
  • ISBN: 978-65-86854-58-9
  • eISBN: 978-65-86854-49-7
  • DOI: 10.31012/978-65-86854-49-7

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

A fim de situar o imigrante sírio-libanês de fins do século XIX e início do XX, num Oriente Médio mergulhado em questões transnacionais, o trabalho aborda inicialmente o período de desintegração do Império Otomano, a implementação do Mandato Francês na Síria e no Líbano no começo da década de 1920 e as suas consequências no Rio Grande do Sul, até as independências desses países no fim da década de 1940. Procurou-se demonstrar quem são e de que forma esses imigrantes oriundos do Oriente Médio se organizaram e se inseriram no Rio Grande do Sul, onde se estabeleceram quando chegaram e de que forma construíram suas sociabilidades. Tudo isso em meio a um ambiente dominado por outras levas migratórias mais numerosas. O principal resultado da pesquisa foi a certeza de que o maior patrimônio dos descendentes de imigrantes sírios e libaneses é o pertencimento à cultura gaúcha, com a qual se identificaram, sem, no entanto, deixarem de se reconhecer como libaneses ou árabes, com todos os significados e representações que isso implica.