Indutores de políticas, programas e práticas socioambientais: análise das distribuidoras de energia elétrica do sul do Brasil

Dias
Horas
Minutos
Segundos

R$79,00

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2021
  • Tamanho: 14x21 cm
  • Páginas: 254
  • ISBN: 978-65-5861-419-7
  • eISBN: 978-65-5861-420-3
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-420-3

Informação adicional

Peso 426 g
Dimensões 140 × 210 × 14 mm
Tipo do Livro:

Livro Físico

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

Este estudo investiga determinantes de práticas socioambientais, obrigatórias e voluntárias, evidenciadas em empresas distribuidoras de energia elétrica do sul do Brasil. Procura compreender esse fenômeno com amparo interdisciplinar mediante construtos teóricos da Responsabilidade Social, Gestão Ambiental, Evidenciação, Legitimidade, Reputação e Institucional. Essa integração contribui para compreender as razões pelas quais as empresas empreendem e evidenciam suas práticas socioambientais ao público externo. A literatura sugere que práticas socioambientais são explicadas por vários motivos, tais como: cunho forçado mediante imposições legais e/ou por voluntariedade, com objetivo de fortalecer legitimidade, manter e desenvolver reputação, e por isomorfismo do ambiente operacional de competição. Ante o exposto, o objetivo deste trabalho é investigar fatores que determinam a evidenciação de práticas socioambientais, em empresas distribuidoras de energia elétrica do sul do Brasil. Nos aspectos metodológicos, empregou-se abordagem qualitativa, com objetivos descritivos e exploratórios. Como estratégia de pesquisa se aplicou um estudo multicasos por meio de duas empresas distribuidoras de energia de elétrica do sul do país, CELESC Distribuição S.A (Centrais Elétricas de Santa Catarina) e COPEL Distribuição S.A. (Companhia Paranaense de Energia).  A coleta de dados se deu em duas etapas, sendo a primeira com a busca em base documental, física e virtual, e a segunda etapa por meio de uma entrevista semiestruturada realizada com profissionais da área de Reponsabilidade Socioambiental de cada uma das empresas pesquisadas. As informações pesquisadas foram relativas ao período de 2014, 2015 e 2016. Os resultados encontrados evidenciaram que os Relatórios Anuais, os postos de atendimento e a participação em eventos externos, se constituem nos principais meios e canais de evidenciação de práticas socioambientais. Observou-se uma tendência maior para o desenvolvimento de práticas sociais, contudo existem programas voltados para as mudanças climáticas, consumo consciente e economia de energia elétrica, inclusão social, resgate da cidadania e qualidade de vida das pessoas. A empresa COPEL apresentou uma tendência a evidenciar práticas voluntárias com mais intensidade, demonstrando também, consistência e manutenção dos programas durante o período estudado. A respeito das políticas corporativas e de sustentabilidade, percebeu-se que as empresas adotam estratégias bastante parecidas. Conclui-se que a idade, o tamanho e reputação corporativa das empresas são os principais determinantes de práticas socioambientais, salientando a presença do isomorfismo mimético caracterizado pelo uso dos mesmos tipos de meios e canais de evidenciação e pela simetria das práticas e políticas desenvolvidas pelas empresas CELESC e COPEL.