Investigações em educação ambiental: formação de professores

A partir de R$31,00

A presente obra busca provocar reflexões acerca da formação  de professores de professores na perspectiva da Educação Ambiental visando uma formação que considere, além da reprodução e da técnica, o todo e suas partes (MORIN, 2011), bem como a necessidade de contextualizar os conteúdos para subsidiar os professores. Em outras palavras, delineia-se a necessidade de uma formação  que rompa com as barreiras lineares provoque a reflexão nos professores.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2019
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 150
  • ISBN: 978-65-5016-298-6
  • eISBN: 978-65-5016-299-3
  • DOI: 10.31012/978-65-5016-299-3

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

A formação de professores é um assunto que vem sendo discutido há anos no Brasil. Entre os diversos estudiosos da área, por exemplo, Imbernón (2010) e Contreras (2002), não se tem um consenso do tipo que deveria ser adotado como aspecto transformador da prática pedagógica. Sabe-se que o ensino no qual os atuais professores foram educados não propicia, muitas vezes, aos estudantes estímulo para que queiram aprender (SAHEB, 2013). Para Pozo (2002), isso se dá pelo fato de se estar em uma sociedade do conhecimento e da informação, na qual a informação chega cada vez mais rapidamente ao alcance das pessoas, que se tornaram menos seletivas diante do acesso ao conhecimento. Assim, a escola, em muitos casos, passou a ser um local de informações ultrapassadas e, como afirmam Moraes e La Torre (2004), deixou de lado o conhecimento mais essencial para todo e qualquer ser humano: o conhecimento de si próprio e do mundo. Nesse sentido, a presente obra busca provocar reflexões acerca da formação  inicial e continuada de professores na perspectiva da Educação Ambiental visando uma formação que considere, além da reprodução e da técnica, o todo e suas partes, bem como a necessidade de contextualizar os conteúdos para subsidiar os professores. Em outras palavras, delineia-se a necessidade de uma formação  que rompa com as barreiras lineares provoque a reflexão nos professores, mas não a reflexão pela reflexão, a ação-reflexão-ação, tendo em vista que o professor reflita sobre sua prática e também possa modificá-la.