Kunhangue Mba'e Kua: As trajetórias das mulheres Cacicas Guarani Mbya de Santa Catarina

Dias
Horas
Minutos
Segundos

A partir de R$65,00

Como uma mulher torna-se cacica? Este trabalho tem como objetivo compreender quais os elementos permitiram que recentemente entre os Guarani Mbyá emergissem lideranças políticas femininas. Reflete-se sobre as trajetórias destas mulheres e as implicações das suas atuações no cotidiano das comunidades nas quais estão inseridas, atentando principalmente ao contexto de lutas pela regulamentação de terras indígenas em Santa Catarina.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2021
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 208
  • ISBN: 978-65-5861-362-6
  • eISBN: 978-65-5861-363-3
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-363-3

Informação adicional

Peso 350 g
Dimensões 160 × 230 × 12 mm
Tipo do Livro:

E-book, Livro Físico

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

Este trabalho tem como objetivo compreender quais os elementos permitiram que recentemente entre os Guarani Mbyá emergissem lideranças políticas femininas, as chamadas cacicas. O estudo reflete sobre as implicações da atuação destas mulheres no cotidiano das comunidades nas quais estão inseridas, atentando principalmente ao contexto de lutas pela regulamentação de terras indígenas em Santa Catarina. A pesquisa foi feita através do acompanhamento de duas cacicas, Arminda Ribeiro (Para Poty) e Eunice Antunes (Kerexu Yxapyry), residentes respectivamente nas aldeias da Conquista (Jatay Ta), localizada em Balneário Barra do Sul, e do Morro dos Cavalos (Itaty), localizada em Palhoça, ambos municípios do litoral de Santa Catarina. Através das trajetórias, depoimentos e entrevistas com as cacicas e outros/as indígenas Guarani Mbyá, foi possível traçar um perfil destas lideranças e elucidar quais fatores possibilitaram o aparecimento dessas figuras como representantes políticas, assim como suas atuações e desafios no cenário político constituído pelas aldeias Guarani Mbyá e sociedade envolvente.