Summa Theológica Espírita - Volume 01 - Filosofia do Espiritismo

Dias
Horas
Minutos
Segundos

R$17,00R$68,00

O livro Summa Theológica Espírita, em seu primeiro volume, faz alusão ao publicado por Thomas de Aquino no século XIII, em que o conhecimento começava a caminhar desassociado da fé unicamente, unindo a razão. Este seria o caso dos trabalhos aqui apresentados que visam dar uma dimensão além da religião, mas pautada na racionalidade.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2020
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 232
  • ISBN: 978-65-5861-192-9
  • eISBN: 978-65-5861-191-2
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-191-2

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

Nascidas no século XIII, na efervescência do considerado melhor momento do período medievo, as produções intelectuais tinham como forma de expressão duas maneiras; a primeira era os Comentários, essencial no desenvolvimento do saber neste século. O outro produto da escolástica foram as Summas.

O próprio nome reflete o desiderato dos intelectuais do período em ofertar “uma síntese documentada e argumentadas de uma filosofia que não estava separada” de seu aspecto teológico.

As Summas tiveram alguns célebres nomes como o franciscano Alexandre de Hales (1185 – 1245), o dominicano Alberto Magno (1200 – 1287), mas o grande nome foi Tomás de Aquino (1225 – 1274). Sua obra ficou inacabada com sua morte aos 49 anos, mas de qualquer maneira, pode-se observar que a Summa reconhece a razão permitir que o homem conheça Deus, identificada como “teologia de baixo” e a “teologia do alto” na identificação da verdade divina que chega ao homem, além do intelecto, pela via da revelação.

Os textos que compõem a Summa Theologica Espírita foram elaborados em vários momentos tendo como objeto de estudo o Espiritismo em sua vertente filosófica. Foram trabalhos publicados em jornais (Diário de Teresópolis), revistas especialidades em história das religiões (Jesus Histórico), congressos (ANPUH e ABHR), no livro “Em busca de Terra Prometida” e no transcurso do Mestrado em História Comparada na Universidade Federal do Rio de Janeiro. O capítulo intitulado de Entropia Social é inédito, tendo sido produzido entre novembro de 2017 e fevereiro de 2018.