Trabalhadores da cultura

Dias
Horas
Minutos
Segundos

R$17,00R$34,00

Este trabalho descortina a composição, a estrutura, a expansão, as tensões, assimetrias, lutas e formas de reconhecimento político-profissional dos trabalhadores da cultura no Brasil, tendo como especificidade a linguagem musical, em suas articulações fundamentais com as políticas culturais.

 

 

 

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2020
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 262
  • ISBN: 978-65-5861-152-3
  • eISBN: 978-65-5861-133-2
  • DOI: 10.31012/978-65-5861-133-2

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

“Karl Marx, no seu clássico O Capital, falava de necessidades do estômago e do espírito com igual importância. Os seres humanos em sociedade precisam comer, vestir, morar etc. Essas necessidades do estômago passam por cadeias de produção e circulação e envolvem trabalhadores e trabalhadoras com necessidades e lutas múltiplas – dimensão bem visível, ainda que sempre mistificada pela ideologia dominante, da vida em sociedade.

Menos visível e chamativo é o processo produtivo que atente às necessidades do espírito e a luta dos proletários da cultura. Invisíveis ou reduzidos a uma visão falsa de um mundo de glamour, riqueza e fama – condição de uma extrema minoria generalizada para todos -, poucos de nós pensamos como é feito o produto cultural que consumimos: como vivem os trabalhadores/as, quais suas lutas, condições de existência, percepção sociopolítica, formas de organização coletiva etc.

A pesquisa de Amanda Coutinho, agora publicada em livro, busca ajudar a responder essas perguntas. Focada na atuação artística musical e na produção cultural chamada de independente, Amanda combina sólido domínio teórico com importante sensibilidade analítica para compreender toda complexidade da produção cultural e os rebatimentos das macroestruturas, como a política econômica neoliberal, na vida dos trabalhadores e trabalhadoras.” – Jones Manoel