Um futuro possível – educação de jovens e adultos: o caso do PROEJAFIC na Penitenciária Federal em Porto Velho

R$95,00

Uma obra de avaliação educativa sob forma de estudo de caso intrínseco, cujas conclusões apontam para a positivação das políticas públicas envolvidas e para o êxito na aplicação de tecnologias sociais inovadoras. A Educação de jovens e adultos (PROEJA) realizada nesse ambiente prisional foi exitosa.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2020
  • Tamanho: 16x23 cm
  • Páginas: 326
  • ISBN: 978-65-87836-12-6
  • eISBN: 978-65-87836-13-3
  • DOI: 10.31012/978-65-87836-13-3

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

Nosso ambiente de pesquisa partiu da experiência prisional in loco, para o ambiente de um país inteiro. Em que pese o acesso à educação como direito universal, e mesmo o acesso à educação e à justiça, como direito constitucionalmente garantido, há que se ponderar se o cenário real brasileiro atende a essas prerrogativas constitucionais em sua plenitude.

A Educação de adultos e de jovens adultos estudada num ambiente prisional de segurança máxima nos proporcionou analisar a educação para além muros da prisão. Nos levou à aproximação com a realidade brasileira da educação sob uma perspectiva macro, o que apontou para questões surpreendentes e graves, como a exclusão de milhões de crianças do acesso à escola, por exemplo, descortinando uma situação silenciosa e alarmante.

A transiçao do século XX para o século XXI representou uma extraordinária mudança paradigmática, período de transiçao e mudanças, em todo o mundo. No Brasil, as perspectivas de crescimento e de desenvolvimento projetavam um futuro promissor  para o país, a despeito dos enormes desafios à frente. Dos desafios brasileiros, o maior deles talvez, seja o da educação.

 

Nesse contexto, imaginemos o que uma educação de qualidade, capaz de promover conhecimento e desenvolvimento, ofereceria realmente ao país.

Almejamos um futuro promissor em qualidade de vida para todos os brasileiros, em que a igualdade de oportunidades seja uma realidade, em que todos igualmente tenham acesso à escola.