Universitários Negros: Um desafio diário de permanência

R$51,00

Dialoga-se tanto sobre o racismo estrutural presente e vivenciado constantemente na sociedade brasileira, mas não entendem o seu surgimento dentro do território educacional, no qual se prega a igualdade educacional para todos.

“Universitários Negros: Um desafio diário de permanência” traz a trajetória de estudantes negros cotistas dentro de uma instituição pública de nível superior, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia no interior baiano; por meio dela você terá a oportunidade de conhecer a trajetória de jovens negros cotistas, desde o período da conquista pela vaga até as descobertas de questões e fatores que foram decisivos em suas vidas para permanecerem na universidade.

Limpar

  • Editora: Brazil Publishing
  • Idioma: Português
  • Ano: 2020
  • Tamanho: 14x21 cm
  • Páginas: 196
  • ISBN: 978-65-87836-94-2
  • eISBN: 978-65-87836-95-9
  • DOI: 10.31012/978-65-87836-95-9

Autor(es):

Organizador(es):

Descrição

A sociedade brasileira já discutiu muito sobre o Sistema de Cotas; algumas pessoas se colocaram a favor, outras contra, mas será que todos sabem realmente a história e os fatos que embasaram a criação do Sistema de Cotas no Brasil? E que esse sistema faz parte das Políticas de Ações Afirmativas? Dialoga-se tanto sobre o racismo estrutural presente e vivenciado, constantemente, mas não entendem o seu surgimento dentro do território educacional no qual se prega a igualdade educacional para todos.  “Universitários Negros: Um desafio diário de permanência” traz a história das políticas afirmativas no Brasil e a trajetória de construção da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB, fazendo com que você se permita conhecer a trajetória de jovens negros cotistas desde o período da inserção até as descobertas de questões e fatores que foram decisivos em suas vidas para permanecerem na universidade. A conquista da vaga é só o início de uma longa e árdua trajetória. Aline Ferreira apresenta possibilidades em meio às dificuldades que esses estudantes costumam enfrentar. Ressalta o fato de que, embora o estudante negro tenha o direito de estar na universidade e permanecer em seu curso tanto quanto qualquer outro estudante, o quesito permanência envolve outras questões como: quais são as condições para a permanência desses estudantes no ensino superior? Qual é o contexto pessoal de cada um deles? Isso influência no seguimento do curso? E quais são os desafios encontrados no ambiente acadêmico? Permita-se conhecer a trajetória de vida de universitários negros, que trazem uma interface existente entre o sujeito e o pertencimento, recorte esse que remete às múltiplas implicações na construção da identidade e sentido de pertencimento no universo acadêmico.